Idoso

Idosos, Atividade Física e Envelhecimento

Entrar no Grupo

Envelhecer Saudável: Internações de Idosos Caem 70%



Cevnautas, vamos juntar mais informação sobre esses dados, e também sobre os incentivos que os planos desaúde estão oferecento para quem adere aos programas de atividade física? Laercio

Envelhecer saudável: internações de idosos caem 70%

O número de internações entre idosos que aderiram a programas de envelhecimento saudável de operadoras de planos de saúde caiu 70%, de acordo com monitoramento do Ministério da Saúde, por meio da Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS). A queda no número de internações é um dos resultados do Programa para Promoção da Saúde e Prevenção de Riscos e Doença (Promoprev), que completou um ano. Os dados foram apresentados nesta quinta-feira (4), no Rio de Janeiro (RJ), pelo ministro da Saúde, Alexandre Padilha, e pelo diretor-presidente da ANS, Maurício Ceschin.

“Essa ação muda a visão sobre atenção à saúde. Os planos são planos de saúde, não são planos de doença”, destacou o ministro. “Em apenas um ano, a quantidade de planos que ofereceram programas de mudanças de hábitos de vida, como programa para largar o tabaco e de estímulo de atividade física, aumentou em seis vezes e o número de pessoas que participam desses programas também acompanhou o crescimento, aumentou seis vezes. A forte adesão mostra que temos que criar oportunidades para que as pessoas terem mais qualidade de vida”, completou Alexandre Padilha.

O Promoprev incentiva as operadoras a oferecer serviços voltados para promoção de qualidade de vida. O balanço de um ano do programa trouxe outros importantes resultados: a redução de 67% de fumantes e, em apenas oito meses, a diminuição do peso corporal em 62% dos inscritos.

Bônus – As operadoras podem conceder bônus e descontos a usuários que adotam hábitos mais saudáveis para prevenção de doenças. Algumas operadoras já ofereciam esse serviço ao usuário, no entanto, após o incentivo houve um forte crescimento de adeptos. No primeiro ano, o número de beneficiados cresceu quase seis vezes, chegando a 1,2 milhão; e a adesão entre as operadoras aumentou na mesma proporção. Antes da medida e dos incentivos, apenas 127 operadoras ofereciam este tipo de programa. Atualmente, são 760.

Atualmente, 72% das mortes no Brasil são provocadas por algum tipo de Doenças Crônicas Não Transmissíveis (DCNT): 43% dos óbitos é provocado por doenças cardiovasculares, 22,6% por câncer, 8% por problemas respiratórios crônicos e 6,9% por diabetes. O balanço também revela que 92% dos participantes mantêm a pressão arterial controlada e 63% dos inscritos diabéticos mantém a glicose dentro dos padrões de normalidade.

Para o diretor-presidente da ANS, o monitoramento da Agência reforça que há uma forte diminuição de fatores de risco como tabagismo e inatividade física. “A expectativa de vida do brasileiro aumentou nas últimas décadas e enfrentar as doenças crônicas é um novo desafio. Incentivar a produção no setor suplementar é uma prioridade da ANS”, afirmou o diretor-presidente da Agência, Maurício Ceschin.

“A medida previne o desenvolvimento de doenças e recompensa pessoas que buscam hábitos de vida mais saudáveis. Para as operadoras, a iniciativa também tem se mostrado economicamente vantajosa”, ressaltou Alexandre Padilha. Como exemplo, o ministro citou a redução de internações e da procura por atendimentos de urgência e emergência.

Promoprev – O Promoprev prevê que para uma pessoa envelhecer com qualidade, com menos carga de doença, é preciso cuidar da saúde desde o nascimento; 81,6% das mães inscritas nos programas amamentaram, exclusivamente, seus filhos por seis meses, conforme recomendação do Ministério da Saúde.

Os programas possuem enfoque nas atividades voltadas para temas como estímulo à atividade física, alimentação saudável, prevenção do câncer, das doenças sexualmente transmissíveis, da osteoporose, da hipertensão, da diabetes, do tabagismo e da obesidade. Outra área de atenção com grande destaque é a da saúde do idoso. Eles abrangem ações de prevenção e de acesso a cuidados primários de saúde, que visam a detectar e gerenciar precocemente as DCNT que, associadas à idade mais avançada, são responsáveis pela maior parte das perdas da capacidade funcional das pessoas.

Comentários

Por Marcos Vinicius Duarte Silva Osorio
em 13-08-2013, às 12h21.

Os planos são planos de saúde, não são planos de doença, o ministro falou muito bem  quando disse isso,porque todo mundo procura o plano de saúde quando está doente,ao contrario do nome.Os planos de saúde demoraram para perceber que fica muito mais barato se investir na prevenção de doenças do que na própria doença,porque os gastos com internaçao,tratamento e remédios são muito maiores do que se investir na saúde.Além do mais todos ganham dessa maneira os planos de saúde porque terão menores gastos e principalmente os clientes porque terão uma qualidade e uma estimativa de vida muito melhor e mais saudável.Isso poderia servir de molde para o nosso governo,investir em uma boa qualidade de vida hj é melhor para todos amanhã,como já diz o ditado ''previnir e melhor do que remediar''.

Por Verônica Gomes Macedo
em 13-08-2013, às 15h43.

 

 “Os planos são planos de saúde, não são planos de doença”, destacou o ministro.”  (frase do ministro fazendo referencia a diminuição nos números de internação)

Essa frase pontuou bem toda a problemática da saúde, fazendo uma reflexão sobre a mesma e  deixando evidente que a prevenção será sempre a melhor opção para saúde.

“ Prevenir é ser sensato prudente e econômico”, percebeu se ainda que a prevenção diminui gastos e melhora a expectativa de vida das pessoas.

Por Ruana Caroline Ramos Batista
em 13-08-2013, às 17h16.

A população está crescendo no Brasil e no mundo. Com o aumento da expectativa de vida, houve crescimento da população de pessoas de maior idade que estão sentindo a necessidade de seguir um programa adequado de atividades físicas para a manutenção da saúde,essa atitude do governo em investir em Programas de saúde e prevenção vem atender essa demanda,concordo com o Marcos Vinícius fica muito ,mais barato investir na prevenção através de programas de conscientização, de atividades físicas, de educação alimentar do que investir no tratamento.

O exercício físico é benéfico em todas as idades, auxiliando sempre na manutenção saúde, bem-estar e qualidade de vida,na terceira idade tem sido considerada um importante componente de um estilo de vida saudável, devido particularmente a sua associação com diversos benefícios para a saúde física e mental.Inúmeros são os benefícios da prática da atividade física na terceira idade ,como:Autonomia e bem-estar;Aumento da massa muscular e óssea;Redução adiposa;Estimulo ao metabolismo;Combate ao processo inflamatório;Melhora das capacidades funcionais;Bem-estar físico e psicológico;Estimula aspectos cognitivos (atenção, memoria e percepção);Redução de doenças… etc. Além de trabalhar a parte social e a auto estima dos idosos fazendo com que eles vivam mais e melhor.

Por Isabela da C. Cândido Salles
em 23-01-2014, às 00h15.

Para um envelhecimento saudável é necessário a prática de atividade física durante toda vida, evitando assim o sedentarismo, pois ela é o fator de proteção contra doenças crônicas e eficaz no seu tratamento terapêutico. A maior expectativa de vida só poderá ser considerada avanço social quando se preservar a aptidão física do idoso. A prática de atividade física faz com que a pessoa apesar da idade mais avançada, consiga preservar a capacidade de adaptação funcional.

A alimentação também é um fator de suma importância, ela deve ser equilibrada e variada, ressaltando ainda que a hidratação é essencial pra manter um equilíbrio hídrico.

Faz parte da vida saudável o não consumo excessivo de bebidas alcoólicas, não fumar, uma atitude otimista diante da vida e a prática de exercícios evitando o sedentarismo, sendo assim os hábitos saudáveis propicia uma preparação de um envelhecimento sadio, nota-se então que todas essas atitudes ajudam na diminuição de internações e nos faz concluir que é melhor  " prevenir do que remediar".

Segundo Marie-José Manidi e Jean-Pierre Michel (2001), o movimento e o esporte contribuem para o bem-estar psicofísico e as faculdades físicas, intelectuais e sociais podem ser mantidas até uma idade avançada, se forem treinadas e exercidas com regularidade e critério. 

A atividade física praticada regularmente tem seus benefícios comprovados. Ela pode prevenir a manifestação de certas doenças, tais como as cardiopatias isquêmicas ou hipertensão arterial e contribuir para limitar o aumento da obesidade, do diabetes não insulino-dependente e da osteoporose (Manidi e Michel, 2001). 

Por Flavia Lourenção Silva
em 06-07-2014, às 23h21.

A população brasileira vem passando por transformações no seu perfil demográfico; caracterizado pelo envelhecimento populacional e aumento das doenças crônico-degenerativas. Essa realidade torna-se um grande problema de saúde pública; portanto alvo das ações da seguridade social. Mais individuos vivem mais e necessario determinar que a atividade fisica pode melhorar a saude, capacidade funcional,qualidade de vida e independencia nesta populacao. Sabe-se que a participacao em atividade fisica regular (exercicios aerobicos e de forca) fornecem um numero de respostas favoraveis que contribuem para o envelhecimento saudável. A participacao em um programa de exercicio regular e uma modalidade de intervencao efetiva para reduzir/prevenir um numero de declineos funcionais associados ao envehecimento.

Para comentar, é necessário ser cadastrado no CEV fazer parte dessa comunidade. Clique aqui para entrar.


:-)





© 1996-2023 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.