Educação Física e Esporte

A primeira comunidade do CEV

Entrar no Grupo

Notícia e Textos Sobre a Audiência do Cne; Proposta de Fim do Bacharelato



Cevnautas,

Retomo aqui o debate sobre a audiência no CNE.

Pedi textos aos cevnautas, especialmente aos que estiveram na audiência, que não foi transmitida nem gravada.

Agradeço de público aos que atenderam a solicitação: Aldemir Teles, Celi Taffarel, Emerson Garcia e Sebastião Gobbi (em ordem alfabética ;-):

Aldemir Teles   http://cev.org.br/qq/aldemirteles/

A Proposta do Conselho Nacional de Educação Mudando a Formação em Educação Física  

http://cev.org.br/biblioteca/a-proposta-do-conselho-nacional-de-educacao-mudando-a-formacao-em-educacao-fisica/  

Celi Nelza Zulke Taffarel   http://cev.org.br/qq/celi-taffarel/

Relatório da Audiência Pública Conselho Nacional de Educação Sobre Revisão das Diretrizes Curriculares Graduação em Educação Física. 11/12/2015  

http://cev.org.br/biblioteca/relatorio-da-audiencia-publica-conselho-nacional-de-educacao-sobre-revisao-das-diretrizes-curriculares-graduacao-em-educacao-fisica-11-12-2015/  

Emerson Silami Garcia   http://cev.org.br/qq/emerson-silami-garcia/ 

Considerações sobre a proposta feita no CNE, de extinção do Bacharelato em Educação Física  

http://cev.org.br/biblioteca/o-desemprego-caso-a-proposta-feita-no-cne-de-extincao-do-bacharelato-em-educacao-fisica-seja-aprovada/  

Sebastião Gobbi  http://cev.org.br/qq/sebastiao-gobbi/

Considerações sobre audiência pública das Diretrizes Educação Física CNE 15/12/2015  

http://cev.org.br/biblioteca/consideracoes-sobre-a-audiencia-publica-do-cne-de-15-12-2015/  

Aguardamos a participação de todos.

Laércio    

 

Comentários

Por Roberto Affonso Pimentel
em 30-12-2015, às 09h29.

Laércio e o que está por vir do CNE. 

Entendi que trouxe-nos (os interessados) para concentrar comentários a respeito do assunto em pauta no CNE. Tomei, então, a liberdade de transferir o que já consignara na comunidade preliminar, sempre na esperança de compartilhar novas ideias, conceitos e rumos a propor. Acrescentei mais uma peça (a parte inicial). 

Compartilhamento de ideias

É preciso que cada um de nós faça a sua parte

A todo instante constata-se que precisamos de muito mais pessoas dispostas a ir além da identificação de problemas ou da crítica às ideias que não deram certo e dedicar-se à busca de soluções inovadoras. Muitos se assustam diante da possibilidade de comprometer-se com a inovação, pois não fomos treinados como inovadores e não sabemos por onde começar.

Talvez acreditemos ser melhor deixar a tarefa nas mãos dos "especialistas". No entanto, sugere-se que muitos dos desafios que se nos apresentam hoje, como a oferta de serviços à educação de qualidade exigem um tipo de inovação que ultrapassa o domínio de cientistas e engenheiros. Uma plateia de cerca de duas centenas de professores e gestores educacionais presenciou o fato no I Simpósio Internacional de Ciências da Educação (Neurociência) realizado em 5-6 de julho, no Rio de Janeiro. Então, resta-nos indagar: "Quem seriam esses especialistas"?

Manual de Engenharia Pedagógica

Ao compor esse Manual tivemos em mente dois objetivos. Inicialmente, o convencimento de que podemos nos tornar um design thinker, haja vista os métodos e as habilidades que desenvolvemos ao longo de muitas décadas para resolver os problemas mais importantes e mais desafiadores.  Por outro lado, persuadi-los de que o design thinking pode ser aplicado aos desafios de negócios que todos nós enfrentamos diariamente.  

Técnicas do design permitem-nos alavancar uma nova práxis – inovadora e criativa -, com base em inúmeras intervenções já realizadas em diversos pontos do país desde 1974. Como resultado dessas experiências – prototipagens – reunimos algo digno de um design thinker, pois adicionamos ao projeto ingredientes indispensáveis: teoria, prática, intuição, criatividade e originalidade.

Por natureza, é INÉDITO e REVOLUCIONÁRIO! Além é claro, com invólucro de PAIXÃO e AMOR.

Não precisamos esperar que nos digam o quê fazer! Podemos SIM indicar NOVOS caminhos a quem quer que seja. Para tanto, é preciso que cada um de nós faça a sua parte. Em outras palavras: esperamos que também VOCÊ queira tornar-se um design thinker.

---------------------------------------- 

Conselho Nacional de Educação Discute o Fim do Bacharelato em Educação Física Amanhã

Postado no CEV em 10/12/2015 .... Comentários: 7

Por Roberto Affonso Pimentel, em 17-12-2015

EDUCAÇÃO FÍSICA e ESPORTE ESCOLAR - Manual de Engenharia Pedagógica

A Escola do Séc. XXI - Proposta Curricular: da Quadra para a Sala

Visão... O aluno é incentivado a ter ideias, expô-las e a conectar-se com outros:

Uso das TICs

  • Autorregulação, incentivo à liberdade para errar, criar e inovar.
  • Formação profissional continuada de professores, prevalência na Didática – prática.
  • Gestão escolar com base no design thinking

--------------------------

ALERTA: UNESCO incentiva mais educação física nas escolas para evitar doenças e mortes.

- Mas como fazer isto?

- Esse é um belo desafio a ser resolvido por quem está no batente, e não nos ambientes de ar refrigerado, aguardando a aposentadoria. 

             -------------------------- 

Um dos grandes obstáculos que percebo é a "politização" dos conclaves, e principalmente, a ausência de "conhecimento prático" das matérias tratadas. Além, é claro, da vaidade, esta impossível de ser combatida. Estou tentando desesperadamente encontrar um "ouvido" no Instituo Ayrton Senna – foram pelos menos quatro tentativas –, e não consigo. No entanto, se frequentarem o boletim que a instituição disponibiliza na web, verão que todos os problemas estão resolvidos. Abaixo, copio trecho de um de seus artigos. Sugiro que leiam outros.  

----------------------

Inovação: agenda para a educação

Por Mozart Neves Ramos e Daniela Arai, IAS, 10/dez/2015

“No âmbito nacional, estados e municípios trabalharam os novos planos de educação para o próximo decênio, dando vida ao Plano Nacional de Educação ao estabelecerem estratégias regionais para o alcance das metas nacionais. Ainda em nível nacional, a discussão da Base Nacional Comum, que está em fase de consulta pública, representou oportunidade ímpar de debater os conhecimentos e habilidades que os alunos brasileiros devem ter direito de desenvolver durante a educação básica”. (Leia mais: Instituto Ayrton Senna [ias@infoias.org.br/])

-----------------------

Por Denise Margalhaes
em 01-12-2021, às 12h20.

Achei legal essa iniciativa.

Para comentar, é necessário ser cadastrado no CEV fazer parte dessa comunidade. Clique aqui para entrar.


:-)





© 1996-2022 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.