Será Necessário Um Protocolo Incremental com Estágios de 3 Minutos Para a Determinação do Limiar de Variabilidade da Frequência Cardíaca?

Por: Carlos Janssen Gomes da Cruz, Giliard Lago Garcia e Guilherme Eckhardt Molina.

40º Simpósio Internacional de Ciências do Esporte SIMPOCE

Send to Kindle


Resumo

Introdução: A análise do limiar de variabilidade da frequência cardíaca (LVFC) permite a estimativa da redução exponencial da atividade vagal cardíaca em um teste de esforço incremental, a qual corresponde aos limiares de lactato e ventilatório. Contudo, a validação dessa técnica para a estimativa dos limiares foi realizada em protocolos com estágios incrementais de longa duração (3 minutos), o que compromete a praticidade da medida devido ao longo tempo de teste. Objetivo: Avaliar a concordância entre o LVFC determinado a partir de intervalos R-R (i-RR) obtidos no primeiro (LVFC1) e terceiro (LVFC3) segmento de 60 segundos de cada estágio de um teste de esforço incremental com estágios de 3 minutos. Materiais e métodos: 17 homens fisicamente ativos (22,2 ± 3,1 anos; 23,4 ± 2,3 kg/m2) foram submetidos a um único teste de esforço incremental submáximo em cicloergômetro. O teste foi iniciado a 25w com um incrementos de 25w a cada 3 minutos até o voluntário alcançar 85% da frequência cardíaca máxima predita. Os i-RR foram registrados de forma contínua por meio de um monitor cardíaco da marca Polar® modelo v800, processados off-line empregando-se o software Kubios HRV, sendo analisados o primeiro e o terceiro segmento de 60 segundos de cada estágio. O LVFC foi considerado como a carga a partir da qual não se observou reduções significativas do índice SD1 (Plotagem de Poincaré) mesmo diante do aumento da intensidade do esforço físico. Confirmada a normalidade dos dados por meio do teste de Shapiro-Wilk, a comparação entre LVFC1 e LVFC3 foi realizada por meio de um teste T dependente. A concordância e a reprodutibilidade dos dados foram avaliadas por meio da análise da Bland-Altman e do coeficiente de correlação intraclasse, respectivamente. Resultados: Não foram observadas diferenças significativas entre as cargas correspondentes aos limiares (LVFC1= 106 ± 23,2 W; LVFC3= 101 ± 28,1 W; p= 0,33). Adicionalmente, foi observada uma alta reprodutibilidade e boa concordância entre as medidas, conforme pode ser observado na figura 1. Conclusão: Nossos resultados demonstram que a escolha de protocolos incrementais com estágios de três minutos parece não ser necessária para análise do LVFC em homens fisicamente ativos. Tal medida pode ser convenientemente realizada em protocolos incrementais com estágios de 60 segundos, reduzindo em 3 vezes o tempo despendido para a realização do teste de esforço.

Endereço: http://celafiscs.org.br

Ver Arquivo (PDF)

Comentários


:-)





© 1996-2022 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.