Relação do Ritmo Aplicado na Etapa Pedalar e o Desempenho na Etapa Correr no Ironman®.

Por: Bruno Henrique Pignata, Luiz Vieira da Silva Neto, Orival Andries Junior e Wagner Spadotto.

Coleção Pesquisa em Educação Física - v.19 - n.4 - 2020

Send to Kindle


Resumo

O IRONMAN® triathlon (nadar 3800m, pedalar 180Km e correr 42Km), é um esporte de longa duração, com tempo total médio de 12 horas para homens amadores. O objetivo deste estudo foi investigar uma possível relação entre as intensidades durante o ciclismo e a corrida no treinamento e no IRONMAN®. Uma das hipóteses era que quanto mais próximo o atleta corria para o ritmo treinado, menor a perda de ritmo na corrida na prova. Analisamos essa relação entre os ritmos dos treinos no ciclismo e corrida e os aplicados durante o IRONMAN® Brasil, realizado em Florianópolis/SC em maio de 2014. Foi aplicado um questionário a atletas amadores do sexo masculino, nas categorias de faixa etária de 30 a 34, e 35 a 39 anos. Quanto à inferência de dados, a normalidade foi analisada utilizando o teste de Lilliefors. O teste qui-quadrado foi utilizado para comparar a frequência de intervalos, e para comparar o prejuízo foi utilizado o teste estatístico de Kruskalwallis. O nível de significância foi de p ≤ 0,05. Os resultados mostraram que o maior impacto negativo na etapa de corrida foi observado nos atletas que correram em ritmo de ciclismo inferior ao ritmo treinado. O impacto no ritmo de corrida foi de 25,5% para aqueles que correram abaixo dos ritmos treinados, e de 21,4% para aqueles que correram dentro dos ritmos treinados no ciclismo. Por outro lado, o menor impacto no ritmo de corrida foi de 17,6%, apresentado pelos atletas que correram a etapa de ciclismo acima do ritmo treinado.

Endereço: https://www.fontouraeditora.com.br/periodico/home/viewArticle/1510

Comentários


:-)





© 1996-2023 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.