Política de Esporte Universitário: Uma Análise a Partir do Caso da Universidade de Pernambuco

Por: Esdras Henrique Rangel de Melo, José Edvaldo dos Santos Moura, Leandro Barbosa de Albuquerque e .

9ª Jornada Internacional sobre Gestão do Esporte - GESPORTE

Send to Kindle


Resumo

O estudo em tela objetivou analisar a política de esporte universitário tendo como dimensão empírica a Universidade Federal de Pernambuco, considerando: 1) o nível de participação dos discentes de graduação; 2) a demanda por parte dos alunos da Universidade Federal de Pernambuco pela prática de esporte e de atividade física, considerando as necessidades, carências e oportunidades de ampliação de projetos que contemplem a participação dos universitários para além do alto rendimento. Para tal, foi realizada pesquisa empírica com amostra, definida de maneira intencional para o estudo, de 2.145 indivíduos, de estudantes da Universidade Federal de Pernambuco em 63 cursos de graduação, sendo o critério de inclusão estar matriculado em qualquer curso de graduação no campus Recife. O estudo em tela evidenciou que o ingresso à vida academia dificulta a sincronização das agendas pessoais dos discentes ao seu novo estilo de vida. Horários extensos de aula e dedicação aos estudos e atividades acadêmicas ocupam a maior parte do dia-a-dia dos discentes, impossibilitando uma maior adesão a um cronograma sistematizado de esporte ou até mesmo de atividade física. Sobre tais aspectos (apontados acima), à guisa de uma possível pulverização desses fatores negativos, a universidade poderia ofertar um currículo que oportunizasse a prática de esporte e de atividade física de forma que estes estivessem inseridos na grade de disciplinas do estudante. 

Comentários


:-)





© 1996-2022 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.