O Processo de Difusão do Kung Fu no Ocidente: Entre o Sentido de Perda e a Inevitabilidade da Perda do Sentido

Por: Fernando Dandoro Castilho Ferreira, e .

Motrivivência - v.29 - n.51 - 2017

Send to Kindle


Resumo

Neste artigo, procuramos problematizar aspectos do processo de desenvolvimento do Kung Fu na China e de sua posterior difusão para o Ocidente à luz da teoria sociológica de Norbert Elias. Para cumprir este objetivo, estruturamos o texto em três partes. Na primeira delas, apresentamos alguns elementos da teoria de Elias que são úteis para estudar o Kung Fu. Na segunda parte do artigo, por sua vez, trazemos alguns indícios acerca do processo de difusão do Kung Fu para o Ocidente, tomando como leitura auxiliar a obra “O Mosteiro de Shaolin” de Meir Shahar. Na terceira e última parte do texto, sugerimos que a recepção do Kung Fu no Ocidente engendra um processo social que conjuga elementos da tradição chinesa e da modernidade capitalista, conferindo a essa prática um caráter híbrido e polissêmico.

Endereço: https://periodicos.ufsc.br/index.php/motrivivencia/article/view/2175-8042.2017v29n51p13

Ver Arquivo (PDF)

Tags:

Comentários


:-)





© 1996-2023 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.