O Esporte Para Todos e a Gestão de Programas Esportivos em Organizações Privadas Sem Fins Lucrativos

Por: Luciana Itapema Alves Melher.

140 páginas. 2020 12/03/2020

Send to Kindle


Resumo

Uma das estratégias da inserção do esporte na sociedade é por meio da promoção de programas esportivos. No Brasil, percebe-se um aumento da participação de organizações do terceiro setor na realização de programas esportivos destinados a fins sociais, fomentados pela lacuna deixada pelos setores público e privado. Um coerente planejamento estratégico para a gestão desses programas, a fim que sejam eficientes e eficazes, deve levar em consideração a dimensão social do esporte, a ética na qual a organização está inserida e as ferramentas adequadas para seu gerenciamento. A literatura apresenta modelos de planejamento estratégico para elaboração de programas esportivos sob a lógica privada, porém estudos que investiguem a gestão de programas esportivos sob a ética civil e dimensão do Esporte para Todos ainda são incipientes. Utilizada por inúmeras organizações ao redor do mundo, o Esporte para Todos trata-se de uma dimensão social do esporte, de caráter associativista e que compreende o esporte popular e a cultura corporal do movimento como manifestações de um povo, como agentes provocadores e articuladores de políticas sociais e de valorização da cultura local, com suas tradições e saberes. A partir desse contexto fundamentado pela literatura, foi realizada uma pesquisa qualitativa, no formato estudo de casos múltiplos de caráter exploratório e descritivo com o objetivo final de descrever e comparar o processo de gestão de programas esportivos de duas organizações privadas sem fins lucrativos que atuam baseadas no Esporte para Todos. Para atingir esse objetivo foram descritos e comparados o conceito de Esporte para Todos adotados por elas, a coerência entre a missão e valor das organizações analisadas com o propósito dos seus respectivos programas esportivos e as etapas de criação e gerenciamento desses programas esportivos. Foram executadas a análise de documentos e entrevistas semiestruturadas com 6 sujeitos envolvidos, um gestor esportivo central e dois gestores de programas esportivos de cada organização. O processo resultou em três blocos de análise, sendo o primeiro denominado Esporte para Todos com 05 categorias. O segundo, sobre a coerência entre a missão e os valores da organização com seus respectivos programas esportivos, com 03 categorias. O terceiro sobre a criação e gestão dos programas esportivos com 03 categorias e 18 subcategorias. A partir dos resultados obtidos nesta investigação e a comparação com a literatura existente, foi possível verificar que o conceito de Esporte para Todos compreendido pelas organizações são semelhantes entre si e com a literatura, há coerência entre o propósito organizacional e intencionalidade dos seus respectivos programas esportivos, bem como eles se assemelham entre as organizações. O resultado mais relevante encontrado está quantidade considerável de achados semelhantes no processo criativo e de gerenciamento dos quatro programas estudados com características bastante específicas. Tratando-se de um estudo de casos com apenas dois casos, esses dados não podem ser generalizados por não atingir a saturação teórica necessária, porém essas semelhanças sugestionam novos estudos com essa temática, tencionando a elaboração de um modelo específico de gestão de programas esportivos para organizações dessa natureza.

Endereço: https://sucupira.capes.gov.br/sucupira/public/consultas/coleta/trabalhoConclusao/viewTrabalhoConclusao.xhtml?popup=true&id_trabalho=9679799

Ver Arquivo (PDF)

Comentários


:-)





© 1996-2023 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.