Isso é Cris Ronaldo. Representações de Masculinidade na Copa do Mundo do Jornal Folha de São Paulo Barra Lateral Del Artículo

Por: , , Janaina Andretta Dieder e Rafael Goulart Dullius.

EF&C - Educación Física Y Ciencia - v.21 - n.1 - 2021

Send to Kindle


Resumo

Este texto analiza un conjunto de publicaciones que representan al jugador de la selección portuguesa Cristiano Ronaldo como disonante de los códigos de conducta prescritos para el fútbol. Con este fin, toma la cobertura del periódico Folha de São Paulo, durante el perí­odo de los juegos de la Copa Mundial de la FIFA / Brasil / 2014, como un espacio para la producción de material empí­rico. Agrupadas, las publicaciones que se dirigieron a Cristiano Ronaldo fueron analizadas con base en los supuestos de la categorí­a de Género y el concepto de representación. A lo largo del proceso de producción y organización del material empí­rico, fue posible notar que las publicaciones sobre el atleta portugués estaban vinculadas a la columna "Copa e Cozinha", un lugar especialmente diseñado para tratar irreverentemente los eventos de la competencia. Probado como egocéntrico, extravagante, vanidoso y experto en las prácticas de cuidado personal y embellecimiento, considerado excesivo, Cristiano Ronaldo parece romper con algunos códigos de conducta prescritos para / por el deporte. De esta manera, la columna "Copa e Cozinha" hace uso de "zuza" como un aparato que evalúa, califica y juzga lo que es inapropiado y excesivo en el atleta portugués, una tecnologí­a que apunta a la regulación de la conducta y el mantenimiento de las jerarquí­as de género.

Anjos, L. A. (2015). Ví´lei masculino é para homens: Representações do homossexual e do torcedor a partir de um episódio de homofobia. Movimento, 21(1), 11-24. doi: https://10.22456/1982-8918.43189

Bandeira, G. A. (2010). Um currí­culo de masculinidades nos estádios de futebol. Revista Brasileira de Educação, 15(44), 342-351. doi: https://10.1590/S1413-24782010000200010

Berger, C. (2002). Do jornalismo: toda notí­cia que couber, o leitor apreciar e o anunciante aprovar, a gente publica. In: Porto SD, organizador. O Jornal: da forma ao sentido. 2. ed. Brasí­lia: Editora Universidade de Brasí­lia.

Brum, A., Capraro, A. M. (2015). Mulheres no Jornalismo Esportivo: uma ‘visão além do alcance’? Movimento, 21(4), 959-971. doi: https://10.22456/1982-8918.52730

Camargo, W. (2014). Notas etnográficas sobre vestiários e a erotização de espaços esportivos. Revista Ártemis, 17(1), 61-75.

Camargo, W. X. (2016). Dilemas insurgentes no esporte: as práticas esportivas dissonantes. Movimento, 22(4), 1337-1350. doi: https://10.22456/1982-8918.66188

Dal’igna, M. C. (2011). Famí­lia S/A: um estudo sobre a parceria famí­lia-escola. (Tese de Doutorado em Educação). Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Programa de Pós-Graduação em Educação, Porto Alegre.

Damo, A. D., y Oliven, R. G. (2013). O brasil no horizonte dos megaeventos esportivos de 2014 e 2016: sua cara, seus sócios e seus negócios. Horizontes Antropológicos, 19(40), 19-63. doi: https://10.1590/S0104-71832013000200002

Extra. (2016). CR7 é flagrado com as unhas do pé pintadas de preto durante férias nos Estados Unidos. Globo.com, 01 de agosto de 2016. Recuperado de https://extra.globo.com/esporte/cr7-flagrado-com-as-unhas-do-pe-pintadas-de-preto-durante-ferias-nos-estados-unidos-19824473.html

Figueiredo, P. K. (2013). A Serviço da Belleza: Imagens Fotográficas em Cienarte e Scena Muda (1921-1941). Atos de Pesquisa em Educação, 8(1), 306-337. doi: https://10.7867/1809-0354.2013v8n1p306-337

Folha De São Paulo. (2020) Copa e Cozinha. Perfil. Recuperado de https://copaecozinha.blogfolha.uol.com.br/perfil/

Foucault, M. (2010). Vigiar e Punir: História da violência nas prisões. Petrópolis: Vozes.

Gastaldo, E. (2009). “O paí­s do futebol” mediatizado: mí­dia e Copa do Mundo no Brasil. Sociologias, 11(22), 352-369. doi: https://10.1590/S1517-45222009000200013

Gastaldo, É. (2010). As relações jocosas futebolí­sticas: futebol, sociabilidade e conflito no Brasil. Mana, 16(2), 311-325. doi: https://10.1590/S0104-93132010000200003

Globo Esporte. (6, março, 2018). Cristiano Ronaldo estreia nova chuteira inspirada no animal mais veloz do mundo. Globo.com. Recuperado de https://globoesporte.globo.com/blogs/brasil-mundial-fc/post/2018/03/06/cristiano-ronaldo-estreia-nova-chuteira-inspirada-no-animal-mais-veloz-do-mundo.ghtml

Goellner, S. V. (2003). Bela, maternal e feminina: imagens da mulher na Revista Educação Physica. Ijuí­: Unijuí­.

Goellner, S. V. (2005). Mulheres e futebol no Brasil: entre sombras e visibilidades. Revista Brasileira de Educação Fí­sica e Esporte, 19(2), 143-151. doi: https://10.1590/S1807-55092005000200005

Hall, M., y Gough, B. (2011). Magazine and reader constructions of ‘metrosexuality’ and masculinity: a membership categorisation analysis. Journal of Gender Studies, 20(1), 67-86. doi: https://10.1080/09589236.2011.542023

Hall, M., Gough, B., y Seymour-Smith, S. (2012). “I’m METRO, NOT Gay!”: A Discursive Analysis of Men’s Accounts of Makeup Use on YouTube. The Journal of Men’s Studies, 20(3), 209-226. doi: https://10.3149/jms.2003.209

Hall S, organizador. (1997). Representation. Cultural representation and cultural signifying practices. London: Thousand Oaks/New Delhi: Sage/Open University.

Kuhn Junior, N., Castilhos, D., Montin, J. M., Sanfelice, G. R. (2015). Framing the 2013 FIFA Confederations Cup Finals by the Folha de São Paulo Newspaper. American International Journal of Contemporary Research, 5(4), 18-26.

Lopes, M. C. (2009). Polí­ticas de inclusão e governamentalidade. Educação & Realidade, 34(2), 153-169.

Louro, G. L. (2008). Gênero e sexualidade: pedagogias contemporí¢neas. Pro-Posições, 19(2), 17-23.

Macedo, S. (17, Jun, 2014d). Confira como foi a seleção alemã na "era Schumacher". Folha de São Paulo, São Paulo, p. D2. Recuperado de https://copaecozinha.blogfolha.uol.com.br/2014/06/17/confira-como-foi-a-selecao-alema-na-era-schumacher/

Macedo, S. (12, Jun, 2014a). Faça Sua Tabela. Folha de São Paulo, São Paulo, p. D2. Recuperado de https://www1.folha.uol.com.br/fsp/esporte/174126-monte-sua-tabela.shtml

Macedo, S. (16, Jun, 2014c). Isso é Cris Ronaldo. Folha de São Paulo, São Paulo, p. D2, D3. Recuperado de https://www.folha.uol.com.br/fsp/esporte/174126-isso-e-cris-ronaldo.shtml

Macedo, S. (13, Jun, 2014b). Sexta-feira, 13: o terror da Copa. Folha de São Paulo, São Paulo, p. D2. Recuperado de https://copaecozinha.blogfolha.uol.com.br/2014/06/13/sexta-feira-13-o-terror-na-copa/

Macedo, S. (18, Jun, 2014e). Veja um resumão da primeira rodada da Copa. Folha de São Paulo, São Paulo, p. D2. Recuperado de https://copaecozinha.blogfolha.uol.com.br/2014/06/18/veja-um-resumao-da-primeira-rodada-da-copa/

Meyer, D. E., Klein, C., Dal’Igna, M. C., y Alvarenga, L. F. (2014). Vulnerabilidade, gênero e polí­ticas sociais: a feminização da inclusão social. Revista Estudos Feministas, 22(3), 885-904. doi: https://10.1590/%x

Mezzaroba, C., Messa, F. C., y Pires, G. L. (2011). Quadro teórico-conceitual de referência: megaeventos e o agendamento midiático-esportivo. In: Pires, G. L., organizador. O Brasil na Copa, a Copa no Brasil: registros de agendamento para 2014 na cobertura midiática da Copa da África do Sul. Florianópolis: Tribo da Ilha. p. 21-45.

Oliveira, R. (3, Jul., 2014). Benza Deus. Folha de São Paulo, São Paulo, p. D10. Recuperado de https://www1.folha.uol.com.br/fsp/esporte/174126-benza-deus.shtml

Ronaldo, C. (2020). Cristiano Ronaldo. Recuperado de www.cristianoronaldo.com

Sabat, R. (2001). Pedagogia cultural, gênero e sexualidade. Revista Estudos Feministas, 9(1), 4-21. doi: https://10.1590/S0104-026X2001000100002

Sales, S. R., y Paraí­so, M. A. (2013). O Jovem macho e a Jovem Difí­cil: governo da sexualidade no currí­culo. Educação & Realidade, 38(2), 603-625. doi: https://10.1590/S2175-62362013000200015

Sanfelice, G. R. (2018). Processos midiáticos no campo esportivo. Curitiba: Appris.

Santana, F. C., y Monteiro, L. F. (2014). Entre sinhás e nhonhí´s: uma leitura da criadagem doméstica a partir da literatura de civilidade luso-brasileira (1840-1889). In: IV Congresso Internacional de História, Jataí­.

Schpun, M. R. (1999). Beleza em jogo: cultura fí­sica e comportamento em São Paulo nos anos 20. São Paulo: Editora SENAC São Paulo.

Scott, J. (1995). Gênero: uma categoria útil de análise histórica. Educação & Realidade, 2(20), 71-100.

Silva, A. M. (2014). Entre o corpo e as práticas corporais. Arquivos em Movimento, 10(1), 5-21.

Villar M. (2010). Batuque na Cozinha: estudo sobre os espaços de cozinhar no Brasil Colí´nia, através dos relatos de viajantes. (Dissertação de Mestrado em Arquitetura e Urbanismo). Universidade de Brasí­lia, Programa de Pós-Graduação em Arquitetura e Urbanismo, Brasí­lia.

Endereço: https://efyc.fahce.unlp.edu.ar/article/view/EFyCe163

Comentários


:-)





© 1996-2023 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.