Influência da Fadiga Muscular Sobre a Cinética e Cinemática de Pedalada em Diferentes Protocolos de Ciclismo: Uma Revisão de Escopo

Por: Fábio J. Lanferdini e Marco A. Vaz.

Revista Brasileira de Ciências do Esporte - v.43 - n.1 - 2021

Send to Kindle


Resumo

O objetivo deste estudo foi revisar a literatura sobre os efeitos da fadiga muscular gerada por diferentes protocolos de ciclismo, sobre a cinética e cinemática do ciclo de pedalada. Vinte e dois estudos foram incluídos na revisão. A instauração dos processos de fadiga provocou aumento das forças resultante e efetiva (todos os testes), em conjunto com a eficiência de pedalada (testes incremental e constante). Além disso, a fadiga provocou mudanças articulares dos membros inferiores (aumento da amplitude articular do tornozelo e redução da sua contribuição para o torque total), em diferentes testes de ciclismo. Estas estratégias de pedalada podem estar relacionadas à manutenção do trabalho muscular para postergar a exaustão dos ciclistas.


 

Endereço: https://www.scielo.br/j/rbce/a/JDGhnFgXz8W5jrK7TsfVbRF/abstract/?lang=pt

Comentários


:-)





© 1996-2023 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.