Indicadores Para Um Modelo de Análise do Jogo de Handebol na Categoria Sub-14 a Partir da Opinião de Treinadores

Por: Maria Luísa Dias Estriga, Mayara Gonçalves Madeira e .

Revista Brasileira de Educação Física e Esporte - v.35 - n.1 - 2021

Send to Kindle


Resumo

Diferentes métodos têm sido utilizados para a análise do jogo de handebol pautados em indicadores da categoria adulta, de difícil generalização para outras categorias (como a sub-14). O objetivo deste estudo foi mapear os indicadores relevantes para a análise do jogo no domínio da categoria sub-14 do handebol, com base na opinião de treinadores de handebol (n=6). Para este efeito, foram relizadas entrevistas com treinadores do Estado de São Paulo, analisadas a partir do método do Discurso do Sujeito Coletivo. Indicadores para a análise de jogo foram determinados a partir da análise da opinião dos inquiridos e por recurso a fontes documentais (textos técnicos). Foram identifi cados 18 indicadores relacionados com os fundamentos técnico-táticos individuais (11 defensivos e sete ofensivos) e 12 relacionados aos meios táticos grupais e coletivos (cinco defensivos e sete ofensivos). Os indicadores remetem à necessidade de se considerar os constrangimentos situacionais em que se manifestam. Sugere-se, assim, que as propostas para a análise de jogo nessa categoria considerem as relações entre companheiros e adversário, tendo por base as unidades táticas funcionais 1x1, 2x2 e 3x3. Espera-se que esta abordagem permita contribuir para um melhor entendimento da dinâmica de jogo, indo além da mera contabilização do número de ocorrências
por indicador de análise.

REFERÊNCIAS

Garganta J. Para uma teoria dos jogos desportivos colectivos. In: Graça A, Oliveira J, editores. O ensino dos jogos desportivos. 3 ed. Porto: Universidade do Porto/Centro de Estudos dos Jogos Desportivos; 1998. p. 11-26.

Gréhaigne JF, Godbout P. Tactical knowledge in team sports from a constructivist and cognitivist perspective. Quest. 1995;47:490-505.

Knijnik J. Handebol. 1 ed. São Paulo: Odysseus; 2009.

Menezes RP. Modelo de análise técnico-tática do jogo de handebol: necessidades perspectivas e implicações de um modelo de interpretação das situações de jogo em tempo real. Campinas: Universidade Estadual de Campinas; 2011.

Greco PJ, Silva SA, Greco FL. Identificação, caracterização e classificação do jogo de handebol. In: Greco PJ, Fernández Romero JJ, editores. Manual de handebol: da iniciação ao alto nível. São Paulo: Phorte; 2012. p. 33-54.

Prieto J, Gómez M-Á, Sampaio J. From a static to a dynamic perspective in handball match analysis: a systematic review. Open Sports Sci J. 2015;8:25-34.

Prudente J, Garganta J, Anguera MT. Desenho e validação de um sistema de observação no andebol. Rev Port Ciênc Desporto. 2004;4(3):49-65.

Menezes RP, Reis HHBd. Análise do jogo de handebol como ferramenta para sua compreensão técnico-tática. Motriz. 2010;16(2):458-67.

Sarmento H, Anguera MT, Pereira A, Marques A, Campaniço J, Leitão J. Patterns of play in the counterattack of elite football teams - a mixed method approach. Int J Perform Anal Sport. 2014;14(2):411-27.

Wright C, Carling C, Collins D. The wider context of performance analysis and it application in the football coaching process. Int J Perform Anal Sport. 2014;14:709-33.

Garganta J. A análise da performance nos jogos desportivos: revisão acerca da análise do jogo. Rev Port Ciênc Desporto. 2001;1(1):57-64.

Srhoj V, Rogulj N, Katic R. Influence of the attack end conduction on match result in handball. Collegium Antropologicum. 2001;25(2):611-7.

Meletakos P, Vagenas G, Bayios I. A multivariate assessment of offensive performance indicators in men´s handball: trends and differences in the World Champinships. Int J Perform Anal Sport. 2011;11:285-95.

Lennartsson J, Lidström N, Lindberg C. Game intelligence in team sports. PLoS ONE. 2015;10(5):1-28.

Pfeiff er M, Perl J. Analysis of tactical structures in team handball by means of artifi cial neural networks. Int J Computer Sci Sport. 2006;5(1).

Prudente J. Andebol. In: Garganta J, Prudente J, Anguera T, editores. Avaliação da performance em jogos desportivos coletivos. Porto: Centro de Investigação, Formação, Inovação e Intervenção no Desporto (CIFI2D); 2013. p. 9-77.

Queirós P, Lacerda T. A importância da entrevista na investigação qualitativa. In: Mesquita I, Graça A, editores. Investigação qualitativa em desporto. 2. Porto: Centro de Investigação, Formação, Inovação e Intervenção em Desporto; 2013. p. 175-206.

Gomes F, Volossovitch A, Ferreira A. Efeitos do pedido de timeout de equipa na performance colectiva no andebol em função do contexto do jogo. Rev Bras Educ Fís Esporte. 2018;31(2):413-21.

Saavedra J, Þorgeirsson S, Chang M, Kristjánsdóttir H, García-Hermoso A. Discriminatory power of women’s handball game-related statistics at the Olympic Games (2204-2016). J Human Kinetics. 2018;62(1):221-9.

Dello Iacono A, Martone D, Zagatto A, Meckel Y, Sindiani M, Milic M, et al. Effect of contact and no-contact small-sided games on elite handball players. J Sports Sci. 2018;36(1):14-22.

Bojić-Ćaćić L, Vuleta D, Milanović D, Barišić V, Jerak T, editors. Age differences among the Croatian female young pivots in the indicators of basic and handball-specific physical fitness. 14th International Scientific Conference of Sport Kinetics; 2018; Porec, Croatia.

Ferrari W, Vaz V, Sousa T, Couceiro M, Dias G. Comparative analysis of the performance of the winning teams of the Handball World Championship: Senior and Junior levels. Intern J Sports Sci. 2018;8(2):43-9.

Triguero D, Reina M, Baquero B, García-Rubio J, Ibáñez S. Carga competitiva en jugadores de balonmano de formación en función del resultado final. E-Balonmano.com Rev Cienc Deporte. 2018;14(2):99-108.

Prieto J, Gómez MA, Sampaio J. A bibliometric review of the scientific production in handball. Cuad Psicoll Deporte. 2015;15(3):145-54.

Modolo F, Beltramini L, Menezes R. Revisão sistemática sobre o processo de ensino e de análise do goleiro de handebol. Cuad Psicol Deporte. 2018;18(3):232-49.

Marconi M, Lakatos E. Metodologia científica. 6 ed. São Paulo: Atlas; 2011.

Richardson RJ. Pesquisa social: métodos e técnicas. 3 ed. São Paulo: Atlas; 1999.

Triviños A. Introdução à pesquisa em ciências sociais: a pesquisa qualitativa em educação. 1 ed. São Paulo: Atlas; 1987.

Lefèvre F, Lefèvre AMC. Pesquisa de representação social: um enfoque qualiquantitativo. 2 ed. Brasília: Liber Livro

Editora; 2012.

Crusoé NMdC. A Teoria das Representações Sociais em Moscovici e sua importância para a pesquisa em educação. Aprender: Cad Fil Psicol Educ. 2004;II(2):105-14.

Lefèvre F, Lefèvre AMC. Discurso do sujeito coletivo: um novo enfoque em pesquisa qualitativa. 1 ed. Caxias do Sul: EDUCS; 2003.

Santos F, Fernandez J, Oliveira M, Leitão C, Anguera M, Campaniço J. The pivot player in handball and patterns detection - instrument. Motricidade. 2009;5(3):29-36.

Fernández Romero JJ, Casais Martínez L, Vila Suárez H, Cancela Carral JM. Balonmán: manual básico. Santiago: Edicións Lea; 1999.

Feu Molina S. Organización didáctica del proceso de enseñanza-Aprendizaje para la construcción del juego ofensivo en balonmano. E-Balonmano. 2006;2(4):53-66.

Menezes RP. Das situacões do jogo ao ensino das fixacões no handebol. Motriz. 2011;17(1):39-47.

Bayer C. Técnica del balonmano: la formación del jugador. Barcelona: Editorial Hispano-Europea; 1987.

Antón García JL. Balonmano: táctica grupal defensiva. Concepto, estructura y metodología. Granada: Grupo Editorial Universitario; 2002.

Oliver Coronado JF, Sosa González PI. La actividad física y deportiva extraescolar en los centros educativos: Balonmano. Barcelona: Ministerio de Educación y Cultura/Consejo Superior de Deportes; 1996.

Menezes RP. O ensino dos sistemas defensivos do handebol: considerações metodológicas acerca da categoria cadete. Pensar Prát. 2010;13(1):1-16.

Ehret A, Späte D, Schubert R, Roth K. Manual de handebol: treinamento de base para crianças e adolescentes. São Paulo: Phorte Editora; 2002.

Greco PJ, Silva SA, Greco FL. O sistema de formação e treinamento esportivo no handebol brasileiro (SFTE-HB). In: Greco PJ, Fernández Romero JJ, editores. Manual de handebol: da iniciação ao alto nível. São Paulo: Phorte; 2012. p. 235-50.

Santos LR. Tendências evolutivas do jogo de andebol: estudo centrado na análise da performance táctica de equipes finalistas em campeonatos do mundo e jogos olímpicos. Porto: Universidade do Porto; 2004.

Sousa DJ, Prudente JN, Sequeira P, López-López JA, Hernández-Mendo A. Análisis de las situaciones de juego 2vs2 en el campeonato europeo masculino de balonmano 2012: aplicación de la técnica de coordenadas polares. Cuad Psicol Deporte. 2015;15(1):181-93.

Garganta J. Trends of tactical performance analysis in team sports: bridging the gap between research, training and competition. Rev Port Ciênc Desporto. 2009;9(1):81-9.

Endereço: https://www.revistas.usp.br/rbefe/article/view/184428

Comentários


:-)





© 1996-2022 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.