Gênero, Um Debate Que Não Quer Calar

Por: .

Genero e Esporte: Masculinidades e Feminilidades.

Send to Kindle


Resumo

Refletir sobre gênero  é pensar também sobre identidades ou acerca das definições que os humanos fazem de si próprios e, mais ainda, dos outros. É secular, por exemplo, a curiosidade sobre o sexo de um bebê que está sendo esperado – a partir desse conhecimento, uma série de medidas é tomada para se construir a identidade daquela criança, muitas vezes por intermédio de símbolos de gênero (cores, brinquedos, roupas) que reafirmema identidade sexual.

Em várias sociedades, nos mais diversos momentos da história humana, as mudanças de identidade sexual momentânea (muito antes das operações para câmbio definitivo), por meio de travestimentos com roupas e símbolos “pertencentes” ao outro sexo – seja no teatro kabuqui japonês, seja em desfiles carnavalescos em Pernambuco –, revelam que a identidade pessoal passa, indubitavelmente, pela definição da identidade sexual e que esta vem quase sempre mesclada aos símbolos, atitudes e normas de gênero. Ao discutir como o gênero veio a ser introduzi donos Estudos Feministas, Louro (1997) afirma que essa categoria é constituinte da identidade dos sujeitos, sendo mesmo elemento não somente que produz, mas que institui a própria identidade, tal como a etnia, a classe social, a nacionalidade, entre outros.

Ver Arquivo (PDF)

Tags: Nenhuma cadastrada :(

Comentários


:-)





© 1996-2022 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.