Escola Anglo-americana: Predominância Esportiva

Por: .

Da Educação Física.

Send to Kindle


Resumo

A má compreensão do papel que cabe aos esportes, aos quais se pre-tende errôneamente reduzir tôda a educação física, e de outro lado as oscilações pendulares das tendências humanas, que ora tocam o ex-tremo do desapreço pelos exercícios físicos, como na Idade Média, ora esbarram na excessiva atividade atlética, como na Inglaterra mo-derna, tem feito esquecer, em educação física, o principio salutar de que a verdade reside no meio e de que não deve constituir nosso ideal a aquisição da fôrça bruta, pela qual os gregos não tinham admiração alguma. A confusão entre saúde e fôrça muscular, e a tendência de nos deixarmos impressionar mais pelos efeitos exteriores do exercício, impelem às vêzes a mocidade irrefletida a esportes violentos, aos quais se entrega sem ter feito o curso de ginástica preparatória e sem se lem-brar de que se arrisca assim a adquirir o desenvolvimento muscular a preço da saúde e da inteligência, porque tudo o que gastamos demais em exercícios intensos e superiores às nossas fôrças é perdido para os trabalhos do pensamento. 

Ver Arquivo (PDF)

Comentários


:-)





© 1996-2022 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.