Efeitos da Estimulação Tátil Adicional Sobre a Regularidade das Flutuações do Centro de Pressão Durante Tarefas de Controle Postural Bipedal e Unipedal

Por: Jéssica Rodriguez Lara.

35 páginas. 2019 26/02/2019

Send to Kindle


Resumo

Estudos demonstram que um toque efetuado pela ponta do dedo indicador sobre uma superfície externa rígida (a força exercida é mínima, não configurando um apoio mecânico) diminui consideravelmente a oscilação postural, o que indica que as informações sensoriais adquiridas pelos receptores táteis da ponta do dedo (i.e. relacionadas com as forças de contato entre o dedo e a superfície de apoio) fornecem ao sistema nervoso central informações relevantes que ajudam a manter a estabilidade postural. Esse efeito estabilizador proveniente do toque também tem sido associado a mecanismos supraposturais, como requisitos de precisão manual e demandas de atenção. A demanda atencional investida durante uma dada tarefa postural tem sido associada à regularidade das oscilações posturais, estimada pela entropia da amostra (SaEn) dos sinais do centro de pressão (CoP) (SaEnCoP). No entanto, nenhuma investigação anterior abordou se a regularidade das trajetórias do CoP é influenciada pelo toque suave do dedo (em inglês light touch LT) durante as tarefas posturais. Com base nos achados de estudos anteriores que sugeriram aumento da demanda atencional associada ao toque suave dos dedos (em comparação às condições de controle sem toque), a hipótese abordada foi de que a realização de tarefas posturais ao tocar levemente uma superfície externa rígida, além de atenuar a magnitude das oscilações posturais, estaria associada a níveis mais altos de regularidade do CoP (isto é, medidas baixas do SaEnCoP) em comparação com as condições de controle sem toque. Neste sentido, o objetivo do presente projeto foi investigar o efeito do toque suave do dedo sobre a regularidade das flutuações do CoP durante a manutenção da postura quieta bipedal e em uma tarefa de equilíbrio unipedal, de modo a analisar duas tarefas de controle postural com diferentes níveis de complexidade, associadas a diferentes níveis de demanda atencional. Sendo assim, 8 voluntários participaram dos experimentos na tarefa em postura quieta bipedal e 14 na tarefa de equilíbrio unipedal, ambas com e sem informação tátil adicional. Foram obtidos maiores valores de SaEnCoP na condição LT, tanto na tarefa de postura bipedal quanto em unipedal, sendo as diferenças significativas em relação a condição NT. Os resultados indicam que a presença de informações táteis adicionais levou a redução da instabilidade postural, mas não aumentou o grau de demanda de atenção na postura pelas flutuações do CoP mais irregulares (maiores valores de SaEnCoP), mesmo na tarefa mais complexa (equilíbrio unipedal). Isso sugere que, a automaticidade do controle postural foi maior, o que significa que a presença do toque tornou o controle postural mais efetivo (reduzindo as oscilações posturais), mas não o tornou mais cognitivamente dependente

Endereço: https://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/100/100139/tde-30032019-163647/pt-br.php

Ver Arquivo (PDF)

Comentários


:-)





© 1996-2022 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.