Efeitos Agudos de Uma Atividade de Caminhada na Pressão Plantar de Crianças com Obesidade

Por: Ana Cristina de David, Flávius Augusto Pinto Cunha, Paula Ribeiro Mesquita e Rodrigo Jerônimo Santos.

Revista Brasileira de Cineantropometria & Desempenho Humano - v.23 - 2021

Send to Kindle


Resumo

Crianças com obesidade apresentam maiores cargas plantares durante o caminhar quando comparadas às eutróficas. No entanto, ainda não se conhece os efeitos agudos de uma atividade moderada de caminhar sobre a distribuição da pressão plantar em crianças com excesso de massa corporal. Nosso objetivo foi verificar o efeito agudo do teste de 6 minutos na pressão plantar de crianças obesas e eutróficas. Uma plataforma de pressão foi utilizada para registro da pressão plantar durante o andar de 62 crianças (37 meninas), com idade entre 7 e 10 anos, antes e após o teste de caminhada de seis minutos. As crianças foram divididas em um grupo com obesidade - OB (n = 20) e um grupo eutrófico - EU (n = 42). Pico de pressão plantar (PPP), força máxima (FM), área de contato (AC) foram avaliados em três tentativas durante o andar em velocidade confortável. A análise foi realizada em cinco regiões plantares: retro pé, médio pé, ante pé, hálux e dedos. O PPP foi maior sob a região do médio pé no grupo OB após a caminhada. Na comparação entre os grupos, PPP, FM e AC foram maiores para o grupo OB para a maioria das regiões. Concluímos que, após uma atividade de caminhada moderada, crianças com obesidade sofrem um aumento das cargas plantares, especialmente no médio pé, o que pode trazer maior desconforto e risco de lesões.

Endereço: https://periodicos.ufsc.br/index.php/rbcdh/article/view/78684

Comentários


:-)





© 1996-2022 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.