Deve-se Utilizar as Tecnologias da Informação e Comunicação em Aulas de Educação Física?

Por: e .

Arquivos em Movimento - v.10 - n.2 - 2014

Send to Kindle


Resumo

Vivemos, atualmente, em uma sociedade que se apropria, cada vez mais, dos meios tecnológicos em seu cotidiano. Por esse motivo, parece importante que as disciplinas escolares também façam uso dessas ferramentas. No entanto, será que a Educação Física, disciplina tida como unicamente prática, também deve se apropriar desses recursos em suas aulas? A partir desse questionamento, surge o objetivo desse artigo que consistiu em refletir sobre a pertinência da utilização das Tecnologias da Informação e Comunicação em aulas de Educação Física. Verificou-se, portanto, que essa utilização é não só pertinente como importante, considerando os objetivos da Educação Física escolar e a presença da cultural corporal de movimento nas Tecnologias da Informação e Comunicação.

REFERÊNCIAS

BATISTA, S. R.; BETTI, M. A televisão e o ensino da Educação Física na escola: uma proposta de intervenção. Revista Brasileira de Ciências do Esporte, Campinas, v. 26, n. 2, jan. 2005. P. 135-48. Disponível em: http://www.rbconline.org.br/revista/index.php. Acesso em: 21 set. 2010.

BETTI, Mauro. A Janela de Vidro: esporte, televisão e Educação Física. 1997. 278 f. Tese (Doutorado) - Unicamp, Campinas, 1997. BETTI, M. Mídias: Aliadas ou Inimigas da Educação Física Escolar? Motriz. Vol. 7, n. 2, pp. 125-129, Jul-Dez 2001

BETTIO, R. W. (de) & MARTINS, A. Jogos Educativos aplicados a e-Learning: mudando a maneira de avaliar o aluno. 1º Seminário ABED de Educação à Distância “Habilidades e Talentos em EAD”. Belo Horizonte, MG. 2003 (online) Disponível em: Acesso em: 20/05/2009.

BIANCHI, P.; HATJE, M. A formação do profissional de Educação Física permeada pelas Tecnologias de Informação e Comunicação no centro de Educação Física e Desporto da universidade Federal de Santa Maria. Pensar a Prática 10/2: 291-306, jul./dez. 2007.

BIANCHI, P.; PIRES G. L. Possibilidades para o ensino-aprendizagem com TICs na Educação Física escolar: uma experiência com Blogs. Caderno de Formação RBCE, p. 45- 55, mar. 2010. 126 Rev. ARQUIVOS em MOVIMENTO, Rio de Janeiro, v.10, n.2, p.111-128, jul/dez 2014.

BIANCHI, P.; PIRES G. L.; VANZIN, T. As tecnologias de Informação e Comunicação na rede municipal de ensino de Florianópolis: Possibilidades para a Educação (Física). Linhas. Florianópolis, v. 9, n. 2, p. 56-75, jul./dez. 2008. BRACHT, V.; GONZÁLEZ, F. J. Educação física escolar. In: GONZÁLEZ, F. J.; FENSTERSEFER, P. E.(Orgs.). Dicionário crítico de educação física.Ijuí: Ed. Unijuí, 2010. BRASIL. Parâmetros Curriculares Nacionais: terceiro e quarto ciclos: Educação Física/ Secretaria de Ensino Fundamental. Brasília: MEC/ SEF, 1998.

BURLAMAQUI, S. A geração de jovens considerados ´multitarefa´ e o modelo de educação cartesiano - paradoxos contemporâneos necessários na direção de novos paradigmas para a escola. Disponível em: http://www.psicologia.com.pt/artigos/ver_opiniao.php?codigo=AOP0260, acesso em 24 fev. 2011.

COSTA, A. Q.; BETTI, M. Mídias e jogos: do virtual para uma experiência corporal educativa. Revista Brasileira de Ciências do Esporte, Campinas, v. 27, n. 2, jan. 2006. P. 165-78. Disponível em: http://www.rbconline.org.br/revista/index.php. Acessoem: 21 set. 2010. C4LPT, Top 100 Tools for Learning 2011.Disponívelem: . Acesso em 31 out. 2011.

DARIDO, S. C.; RANGEL, I. C. A. Educação Física na escola: implicações para a prática pedagógica. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2005.

DINIZ, I. K. S. Blog educacional para o ensino das danças folclóricas a partir do Currículo de Educação Física do Estado de São Paulo. 2014. Dissertação (Mestrado) – Curso de Desenvolvimento Humano e Tecnologias, Departamento de Educação Física, Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho, Rio Claro, 2014.

FERREIRA, A. F. Os Jogos digitais como apoio pedagógico nas aulas de Educação Física escolar pautadas no Currículo do Estado de São Paulo. 2014. Dissertação (Mestrado) – Curso de Desenvolvimento Humano e Tecnologias, Departamento de Educação Física, Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho, Rio Claro, 2014.

FRANCO, L. C. P. Educação Física e as tecnologias educacionais: a produção de games para ensinar conceitos. 2014. Tese (Doutorado) – Curso de Desenvolvimento Humano e Tecnologia, Departamento de Educação Física, Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho, Rio Claro, 2014.

GONZÁLEZ, F. J.; FENSTERSEIFER, P. E. Entre o “não mais” e o “ainda não”: pensando saídas do não-lugar da EF escolar I. Caderno de Formação RBCE, p. 9-24, set. 2009.

IBOPE NIELSEN ONLINE, Total de pessoas com acesso à internet atinge 77,8 milhões. Disponível em: , acesso em 21 dez. 2011. KENSKI, V. M. Tecnologia e ensino presencial e a distância. Campinas: Papirus, 2003.

MATTAR, J. Web 2.0 e redes sociais na educação a distância: cases no Brasil. La Educ@cion Revista Digital, v. 145, p. 1-23, 2011.

MATTAR, J.; VALENTE, Carlos .Second Life e Web 2.0 na Educação: o potencial pedagógico das novas tecnologias. 1. ed. São Paulo: Novatec, 2007. MEC, e-MEC. Disponível em: http://emec.mec.gov.br/ . Acesso em 25 out. 2011.

MIRANDA, L. V. T. Oficinas Pedagógicas de Blogs na Educação Física: um relato de experiência. Motrivivência, Ano XXII, nº 34, p. 208-222 jun. 2010.

MORAN, J. M. Como utilizar a Internet na Educação. Revista Ciência da Informação. Vol. 26, nº2, maio – agosto 1997, pág. 146-153.

OROZCO-GÓMEZ, G. Professores e meios de comunicação: desafios, estereótipos e pesquisas. Comunicação & Educação, n. 10, p. 57-68, set.-dez. 1997. PERISCINOTO, A.. Geração Y chega à liderança! Disponível em: . Acessoem: 06 jul. 2009.

RIDEOUT, V. J.; FOEHR, U. G.; ROBERTS, D. F. Generaton M²: Media in the Lives of 8- to 18-Year-Olds. California: Kaiser Family Foundation, 2010. SÃO PAULO. Educação Física: linguagens, códigos e suas tecnologias. São Paulo, 2009. Caderno do professor, ensino médio, 3ª série, volume 3.

SEBRIAM, D.C.S. (2009). Utilização das tecnologias da informação e comunicação no ensino de educação física. (Dissertação de Mestrado). Programa Erasmus Mundus – Mestrado em Engenharia de Midias para a Educação – Portugal, Espanha e França.

TASIR, Z. et al. Students’ Perception towards the Use of Social Networking as an e-learning Platform. In: 10TH WSEAS INTERNATIONAL CONFERENCE ON EDUCATION AND EDUCATIONAL TECHNOLOGY, 10., 2011, Penang/Malaysia. Recent Researches In Education. Penang: UniversitiKebangsaan Malaysia, 2011. p. 70 - 75. Disponívelem: . Acesso em: 01 nov. 2011.

TRÜEB, I.; PIRES-SANTOS, G. M.; LINHARES, V.; DECCACHE-MAIA, E.; VANNIERSANTOS, M. A. Avaliação da utilização de um jogo eletrônico educativo na popularização de ciências. IV Seminário Jogos Eletrônicos, Educação e Comunicação: Construindo Novas trilhas &Realidade Sintética. Salvador, BA. 2010. Disponível em: http://realidadesintetica.com/seminario/files/GT2artigo4.pdf, acesso em: 14/06/2010. 

Endereço: https://revista.eefd.ufrj.br/EEFD/article/view/395

Ver Arquivo (PDF)

Comentários


:-)





© 1996-2022 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.