Comparação de Variáveis Antropométricas Entre Militares do Exército Brasileiro com Funções Distintas

Por: Ariel Custódio de Oliveira Ii, Everardo Joaquim Gonçalves dos Santos, Gabriella Tavares Pinto de Luna, Genebaldo Mendes de Almeida Júnior, João Diego Cabral Lima, José Guilherme Gomes de Albuquerque Avelino, Leandro Paim da Cruz Carvalho e Yane Karine Martins Novíssimo.

43º Simpósio Internacional de Ciências do Esporte SIMPOCE

Send to Kindle


Resumo

Introdução: O exército brasileiro possui em seu quadro militares que desempenham diversas funções. Entre esses militares, estão os que realizam funções administrativas (ADM) e os que realizam funções operacionais (OPC). Sabe-se que o tipo de função no trabalho tem influência sobre variáveis antropométricas e, desse modo, na saúde. Objetivo: Comparar variáveis antropométricas entre militares do exército com funções distintas. Metodologia: Amostra composta por 248 militares. 112 do setor Base Administrativa (idade: 33,60±10,24 anos; peso: 80,74±15,95 kg; estatura: 1,73±0,07 m) e 136 da 2ª Companhia (OPC) (idade: 20,23±3,31 anos; peso: 70,32±11,25 kg; estatura: 1,73±0,06 m). Para medida da massa corporal utilizou-se balança Filizola modelo MIC 2/B-A. Aestatura foi medida por um estadiômetro (Sanny), com capacidade de 2.200mm/1mm. As medidas foram realizadas com o voluntário na posição ereta, com o mínimo de roupa possível. Circunferência quadril (CQ) na altura dos pontos trocantéricos. Circunferência cintura (CC), a menor curvatura entre as costelas e crista ilíaca. Distribuição da gordura corporal estimada pela relação cintura/quadril (RCQ) e 2 2 medida da CC. Adotou-se os pontos de corte propostos pela OMS para RCQ, CC e IMC. No IMC, considera-se magreza <18,5kg/m² e e sobrepeso ≥25 kg/m . Amostra descrita em média±DP. Utilizou-se o teste de U de Mann Whitney para comparação das medianas das variáveis antropométricas entre os setores de trabalho. Análises feitas no software SPSS 22.0 (p<0,05). Resultados: Houve diferença significativa nas variáveis IDADE, PESO, IMC, CC, CA, CQ e RCQ entre os setores de trabalho (ADM vs. OPC), sendo que o grupo ADM teve valores maiores nessas variáveis. Adicionalmente, observou-se predominância da classificação SOBREPESO (47,3%) no IMC e BAIXO RISCO (65,2%) no ADM. No grupo OPC, houve predominância de indivíduos com classificação NORMAL (70,6%) no IMC e BAIXO RISCO (94,9%) no RCQ. Considerando a CC, o ADM apresentou maior percentual de indivíduos classificados em ALTO RISCO metabólico quando comparado com o OPC (24,1% vs. 2,9%). Conclusão: Os militares que exercem funções administrativas apresentam variáveis antropométricas com valores mais elevados do que militares de setor operacional, além de apresentarem predominância de sobrepeso e maior percentual de sujeitos com riscos cardiometabólico. ><0,05). Resultados: Houve diferença significativa nas variáveis IDADE, PESO, IMC, CC, CA, CQ e RCQ entre os setores de trabalho (ADM vs. OPC), sendo que o grupo ADM teve valores maiores nessas variáveis. Adicionalmente, observou-se predominância da classificação SOBREPESO (47,3%) no IMC e BAIXO RISCO (65,2%) no ADM. No grupo OPC, houve predominância de indivíduos com classificação NORMAL (70,6%) no IMC e BAIXO RISCO (94,9%) no RCQ. Considerando a CC, o ADM apresentou maior percentual de indivíduos classificados em ALTO RISCO metabólico quando comparado com o OPC (24,1% vs. 2,9%). Conclusão: Os militares que exercem funções administrativas apresentam variáveis antropométricas com valores mais elevados do que militares de setor operacional, além de apresentarem predominância de sobrepeso e maior percentual de sujeitos com riscos cardiometabólico.

Endereço: http://celafiscs.org.br/

Ver Arquivo (PDF)

Comentários


:-)





© 1996-2022 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.