Caracterização Biomecânica da Prova de 50 M Livres de Uma Nadadora com Deficiência Física Unilateral de Membro Superior

Por: Francisco Alves, João Paulo Vilas-Boas, João Ribeiro, Pedro A. Figueiredo, Renata M. Willig, Ricardo J. Fernandes e Sara Tribuzi.

Revista Portuguesa de Ciências do Desporto - n.3 - 2012

Send to Kindle


Resumo

O presente estudo teve por objetivo caracterizar a prova de 50m livres de uma nadadora com deficiência física unilateral de membro superior, através das seguintes variáveis: velocidade de nado, frequência gestual, distância de ciclo, variação intracíclica da velocidade, índice de coordenação, força de arrasto hidrodinâmico e propulsiva. Realizou-se a análise cinemática da prova do IDM BERLIN 2013 e um protocolo de 25m para verificar os cinco primeiros pa-râmetros. Avaliou-se o arrasto hidrodinâmico através do MAD-System e a força propulsiva por nado amarrado. A velocidade e a distância de ciclo diminuíram com a distância de prova, especialmente na primeira metade, enquanto que a frequência gestual manteve um caimen-to regular. A variação intracíclica de velocidade foi de CV=0.10 e a coordenação em modelo catch-up. A força de arrasto hidrodinâmico diminuiu também durante a prova. A força em nado amarrado permitiu determinar um índice de fadiga de 12%. Este traduz a instalação da fadiga ao longo da prova, manifestada pelo decréscimo da velocidade e da frequência gestu-al. Sugere-se que a frequência gestual esteja associada à alteração da variação intracíclica de velocidade. A assimetria coordenativa era esperada para este tipo de deficiência, tal como o modelo de coordenação em catch-up.

Endereço: https://rpcd.fade.up.pt/entradaPT.html

Comentários


:-)





© 1996-2022 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.