Associação Entre a Distância da Residência Para a Universidade com a Frequência de Caminhada

Por: Aldair José de Oliveira, Andrew Matheus Gomes Soares, Douglas Alex Rodrigues Rocha, Gustavo Mota de Sousa, Juliana Nunes Pereira Bastos, Nathan Ribeiro de Oliveira, Tiago de Araújo Dayube e Wesley de Souza do Vale.

Revista Brasileira de Atividade Física & Saúde - v.24 - 2019

Send to Kindle


Resumo

As possibilidades para a prática de atividade física (AF) dialogam com requisitos sociais,ambientais  e  residenciais  no  qual  indivíduo  está  submetido;  podendo  interferir  na  frequência  comque a AF é efetivada. O objetivo do estudo foi investigar a associação entre a distância da moradia detrabalhadores terceirizados em relação à Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro, Seropédica,Rio de Janeio. (UFRRJ) e a frequência da prática de caminhada. Trata-se da linha de base do EstudoLongitudinal dos Determinantes da Atividade Física (ELDAF). 105 funcionários terceirizados deambos  os  sexos  participaram  do  estudo,  os  quais  possuíam  idade  média  de  39  anos  (DP  =  11).  OIPAQ versão curta foi utilizado para avaliar a AF, além de um questionário sociodemográfico paraidentificar o endereço dos participantes. Tal informação foi posteriormente, geoprocessada através dosoftware QGIS versão 2.8. As análises estatísticas foram realizadas através da média, desvio padrãoe teste T de student. O nível de significância adotado foi de 5%. A distância média entre a residênciados trabalhadores e a UFRRJ foi de 1.896±936 metros entre os que relataram baixa frequência (duasvezes  ou  menos)  de  caminhada.  Diferentemente,  tal  distância  foi  de  2964±1393  metros

Endereço: https://rbafs.org.br/RBAFS/article/view/14171/10989

Comentários


:-)





© 1996-2023 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.