Apoio Esportivo Aos Atletas Escolares da Delegação do Distrito Federal de 2017

Por: , e Viviane Torres Ferreira.

Olimpianos - Journal of Olympic Studies - v.5 - 2021

Send to Kindle


Resumo

As distintas oportunidades oferecidas ao sexo masculino e ao sexo feminino na formação esportiva são o tema desta pesquisa. O objetivo deste estudo foi verificar se ocorreu diferença de apoio entre os sexos na delegação escolar do Distrito Federal que participou nos Jogos Escolares da Juventude em 2017. A amostra foi composta por 157 atletas escolares, sexo masculino e feminino, entre 15 e 17 anos, que fizeram parte da delegação do Distrito Federal nos Jogos Escolares da Juventude em 2017. Para a coleta dos dados da pesquisa, foi desenvolvido um questionário na plataforma Google Forms, enviado por correio eletrônico a todos os atletas escolares da delegação do Distrito Federal. Dados sobre acesso aos apoios da iniciativa pública e privada foram colhidos e foi realizada análise estatística destas informações. Os resultados apontaram acesso maior por parte das atletas escolares do sexo feminino, tanto no apoio público como no apoio privado, porém, é no poder público onde ocorre diferença mais expressiva. Concluiu-se que, apesar das diferenças presentes na sociedade, que dedicam maior apoio e oportunidades ao sexo masculino, os Jogos Escolares são um espaço em que esta lógica não se confirma, e, dessa forma, o evento amplia sua importância para o crescimento e desenvolvimento esportivo das atletas do sexo feminino.

Referências

1 Comitê Olímpico do Brasil. Regulamento geral dos jogos escolares da juventude [citado 15 mar 2021] Rio de Janeiro: COB; 2020. Disponível em: https://www.cob.org.br/pt/jogos-escolares/regulamentos.
2 Arantes A, Silva F, Sarmento J. Jogos Escolares Brasileiros: reconstrução histórica. Revista Motricidade. 2012; 8(2): 916-24.
3 Arantes A, Silva F, Lopes J, Bravo G, Melo G. A percepção dos gestores de esporte sobre os jogos escolares brasileiros. Revista Pensar a Prática. 2019; 22: 2-13.
4 Medeiros A. Rituais escolares: notas sobre jogos e olimpíadas escolares como rituais. Rev. Educ. Fis/UEM. 2012; 23(2): 217-27.
5 Rubio K, Simoes A. De espectadoras a protagonistas: a conquista do espaço esportivo pelas mulheres. Movimento. 1999; 5(11): 50-56.
6 Mathias M, Rubio K. As mulheres e as práticas corporais em clubes
da cidade de São Paulo do início do século XX. Rev. Port. Cien. Desp. 2009; 9(2-3): 195-202.
7 Melo G et al. Cultura de género (cg) dos esportes no brasil a partir do entendimento de universitários. Revista brasileira de ciência e movimento. 2018; 26(4): 124-32.
8 Melo G, Giavoni A, Troccoli, B. Estereótipos de gênero aplicados a mulheres atletas. Psicologia: teoria e pesquisa. 2004; 20(3): 251-56.
9 Goellner S. Feminismos, mulheres e esportes: questões epistemológicas sobre o fazer historiográfico. Movimento. 2007; 13(2): 173-96.
10 Hillebrand M, Grossi P, Moraes J. Preconceito de gênero em mulheres praticantes do esporte universitário. Psico (PUCRS). 2008; 39(4): 425-430.
11 Sabo D. O estudo crítico das masculinidades. In: Adelman M; Silvestrin CB (org.). Coletânea gênero plural. Curitiba: Editora UFPR; 2002. p. 33-46.
12 Lisboa T. Políticas públicas com perspectiva de gênero – afirmando a igualdade e reconhecendo as diferenças [citado 15 mar 2021]. Seminário Internacional Fazendo Gênero 9: diásporas, diversidades, deslocamentos. Florianópolis: Universidade Federal de Santa Catarina; 2010. p. 1-10. Disponível em: http://www.fazendogenero.ufsc.br/9. 13 Lessa P. Mulheres, corpo e esportes em uma perspectiva feminista. Motrivivência. 2005; 4: 157-72.
14 Arantes A, Rúbio K, Melo G. Dos jogos escolares brasileiros às Olimpíadas: a trajetória escolar de atletas olímpicos brasileiros. R. Bras. C. e Mov. 2020; 28(1): 51-59.
15 Melo G, Rubio K. Mulheres atletas olímpicas brasileiras: início e final de
carreira por modalidade esportiva. R. Bras. Ci. E mov. 2017; 25(4): 104-116.
16 Instituto de pesquisa inteligência esportiva. Panorama do esporte brasileiro [citado 15 mar 2021]. Versão atualizada e ampliada. 2020. Disponível em: http://www.inteligenciaesportiva.ufpr.br/site/wp-content/uploads/2020/10/Panorama-do-Esporte-Brasileiro-2020-revista-e-ampliada-Out-2020.pdf.
17 Arantes A, Ferreira V, Santos T, Melo G. Influência da condição financeira na composição da delegação do Distrito Federal nos Jogos Escolares da Juventude 2017. Revista de gestão e negócios do esporte. 2019; 4(2): 217-230.

Endereço: https://www.olimpianos.com.br/journal/index.php/Olimpianos/article/view/123

Comentários


:-)





© 1996-2023 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.