Aplicação de Força no Pedal em Prova de Ciclismo 40 Km Contra-relógio Simulada: Estudo Preliminar

Por: Eduardo Nabinger, e Rodrigo Rico Bini.

Revista Brasileira de Educação Física e Esporte - v.19 - n.2 - 2005

Send to Kindle


Resumo

O objetivo deste estudo foi analisar o comportamento das forças aplicadas no pedal durante uma provade ciclismo 40 km contra-relógio simulada. Avaliou-se um triatleta de nível internacional utilizando-se uma bicicleta modelo estrada acoplada a um ciclossimulador eletromagnético. O protocolo consistiu em completar 40 km no menor tempo possível, utilizando estratégia de livre escolha, incluindo cadência e relação de marchas preferida. Utilizou-se um pedal direito instrumentado com “strain gauges” capaz de mensurar as componentes normal e tangencial da força aplicada no mesmo. Foi possível calcular a força efetiva (componente perpendicular ao pé-de-vela, chamada de FE), a partir das forças registradas pelo pedal. Durante todo o teste, monitorou-se o consumo de oxigênio (VO2), freqüência cardíaca (FC), potência e velocidade. Durante a prova simulada observou-se um aumento do esforço do triatleta a partir da análise do comportamento do VO2 e da FC, bem como pelo aumento da potência e da velocidade. A magnitude das forças normal e tangencial ao pedal apresentou redução no decorrer da prova, enquanto que a FE aumentou durante a fase de recuperação. Provavelmente o triatleta mudou o direcionamento das forças ao longo do teste na tentativa de otimizar as mesmas, influenciando dessa forma a técnica de pedalada. A estratégia adotada pelo triatleta parece ter contribuído para aumentar a efetividade da pedalada. UNITERMOS: Ciclismo; Forças no pedal; Efetividade.

Endereço: http://www.usp.br/eef/rbefe/v19n22005/v19n2p105.pdf

Ver Arquivo (PDF)

Comentários


:-)





© 1996-2023 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.