A Ginástica Escolar e Seus Principios. a Individualização do Ensino e a Pedologia

Por: .

Da Educação Física.

Send to Kindle


Resumo

A utilidade da ginástica pedagógica, que já não se pode discutir em teoria, depende, porém, na prática, do feitio racional, que se lhe im-primir ao ensino. Não há bom método de educação física, desde que não seja racional. É êste um cânone da pedagogia, em cujos princípios, deduzidos da observação experimental, deve assentar todo o sistema escolar de educação física. Mas que se deve entender por ginástica ra-cional, raciocinada ou não empírica? Nem todos que têm examinado o assunto sob êste aspecto, lhe precisam o sentido, frisando com clareza a orientação a que deve obedecer na prática um professor de ginástica educativa. É um problema, porém, capital, e que é mister estudar com a maior atenção. A esta questão poder-se-á dar solução exata, se se res-ponder que, para ser racional, depende a ginástica de três principais requisitos, apontados pelas autoridades na matéria:

1) da sua especialização a êsse fim, e muitas vêzes individualização relativamente a êste ou aquêle aluno de acôrdo com as diferenças in-dividuais;

2) de ser tal que os órgãos por ela exercitados, sejam-no igualmente de molde a proporcionar, a par do perfeito equilíbrio funcional, o de-senvolvimento integral e harmônico do corpo humano;

3) e de obedecer, por fim, a um plano gradual e prático, em que, postos de lado os exercícios anódinos ou violentos, as diversas partes do corpo sejam exercitadas, sucessiva, alternada e gradativarnente isto é, com um método progressivo. 

Ver Arquivo (PDF)

Comentários


:-)





© 1996-2022 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.