A Fadiga e o Exercício: Seu Mecanismo e Sua Ação Psicofisiológica

Por: .

Da Educação Física.

Send to Kindle


Resumo

Dentre os graves erros para o ensino da educação física, que ainda se não desvencilhou completamente dos liames do empirismo, um dos maiores é o que à conta de projetar valor sôbre o exercício físico, apre-goava a antiga pedagogia escudada no princípio hipocrático de que o exercício é em geral repouso do espírito e distração, siga ou preceda êle o trabalho intelectual intenso. Nem se harmoniza a ciência mo-derna com a sentença de Lallemand, que a mais útil diversão que pode intervir nas demasias do trabalho mental é o exercício enérgico. São generalizações defeituosas. O tempo que se dá ao corpo, podemos con-vir em que frutifique também para o espírito e seja realmente útil aos que se empenham em lides intelectuais, mas no caso de estes exercícios obedecerem a um plano racional e fisiológico.

O trabalho físico é um elemento eficiente da fadiga. É princípio axiomático, que todo o movimento que realizamos ao nos entregar-mos aos exercícios ginásticos, quando não tenha adquirido pela repe-tição o automatismo reflexo, é efeito de um estímulo nervoso, que se desdobra sob as injunções partidas dos centros superiores; e este estí-mulo, para se realizar, depende de uma ação nervosa, e tôda a ação nervosa equivale a um exercício efetuado no sistema ou em parte dêle, e, portanto, a um fluxo e refluxo de integração e desintegração, que arrasta como conseqüência a estimulação benéfica ou prejudicial do sistema nervoso.

As lesões no cerebelo arrastam consigo a perda do equilíbrio estático e da locomoção. O bulbo é um centro importante de coordenações. Assim, se privarmos dele um animal, a deglutinação suspende-se; pare-cendo já não pairar dúvida a respeito das localizações, mas sim em que centros devem localizar-se tais ou quais coordenações, que, por ex., pro-duzem o equilíbrio, e, portanto, as seqüências que se travam entre as impressões visuais, táteis, etc. e as reações que despertam. A seção dos nervos ou das placas motoras, interceptando a comunicação do agente nervoso, seja qual fôr, com o músculo, traz para êste em com ..- qüência a cessação do movimento.

Ver Arquivo (PDF)

Comentários


:-)





© 1996-2022 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.