A Educação do Campo no Brasil: do Golpe de 2016 à Base Nacional Comum Curricular

Por: Ailton Cotrim Prates.

Políticas Públicas e Movimentos Sociais.

Send to Kindle


Resumo

Introdução

Moradia, direito à terra (reforma agrária), saúde, transporte, sanea- mento e educação são reivindicações históricas dos povos do campo (agricul- tores familiares, extrativistas, pescadores artesanais, ribeirinhos, assentados e acampados da Reforma Agrária, quilombolas, caiçaras, indígenas e outras populações que vivem no campo, e do campo). No Brasil a Educação do Campo surge na conjuntura de luta de classes, onde se opõem os traba- lhadores do campo, que vivem na e da terra, e os grandes empresários do agronegócio (UFBA, 2010, p. 15). Nosso texto discute a relação do Golpe de 2016 e sua relação com as políticas públicas para a educação do cam- po no Brasil, que se expressa também na omissão dessa temática na Base Nacional Comum Curricular (BNCC).

Comentários


:-)





© 1996-2022 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.